Arquitetura Organica

02 outubro 2005

onda de frequência


Toda a Criação vibra. E, toda vibração gera uma onda de freqüência, que é capaz de delinear uma forma. Qualquer freqüência que vibre durante certa quantidade do que chamamos de tempo, pode ser mapeada, pois pode ser desenhada num gráfico. Portanto, o mapeamento (o gráfico) de qualquer freqüência é a sua forma (no eletrocardiograma, por exemplo).

Assim, são incontáveis as formas que podemos ver, pois elas são mapeadas, são escritas na nossa dimensão, por suas ondas de freqüências correspondentes. Portanto, todas as formas geométricas são mapeamentos de diferentes freqüências, formas geométricas estas, que podem ser a de um círculo, de um triângulo, de um quadrado, de um pentágono, de uma espiral, ou de qualquer uma outra forma. Cada uma destas formas tem a sua linguagem de padrão de freqüência, tem a sua onda de freqüência.

Portanto, é a onda de freqüência que delineia a forma. E, é pela forma que a linguagem vibracional dos símbolos se mostra, se faz nas "placas". Os símbolos com as suas ondas de freqüência, são a "escrita cósmica" das "placas", que por sua vez, estão sintonizadas com a onda de freqüência de cada um daqueles que teve a responsabilidade de acessá-las. Quando escrevemos uma carta, por exemplo, as palavras e as frases que nela estão colocadas, nos transmitem idéias. Nas "placas" os símbolos são uma escrita vibracional, não expressam idéias. Nos símbolos, como em toda a "placa", vibram "n" informações, em uma leitura, já intuitiva, de uma escrita que transcende os limites tridimensionais do nosso entendimento.

Estamos constantemente interagindo com outras freqüências de ondas. O nosso corpo emite uma onda de freqüência que é a nossa identidade vibracional. Somos mais do que achamos ser, mais do que o nosso corpo tridimensional nos força a ser. Ser mais do que somos significa que somos tanto uma forma de onda eletromagnética, como um campo cósmico de memória que movimenta.

Só depois que aceitarmos as nossas limitações, provenientes das nossas imperfeições, é que estaremos realmente entrando na nossa forma de onda, pois, só depois que começarmos aceitar a verdade de sermos nós mesmos, que poderemos começar a nos amarmos, que começaremos a nos descobrir, que começaremos ter a nossa consciência dimensional.

Saiamos da negativa constante dos nossos bloqueios cercados por resistentes defesas e artifícios de negação. Saiamos do nosso vício que fica recriando um padrão de freqüência constante de não nos amarmos, de não nos transformarmos. A nossa freqüência de onda passa pela unicidade. Nós somos. Somos a humanidade. Através de mim mesmo eu conheço você e você me conhece. Um é o referencial do outro. Cada ser humano é a sua forma de onda única, mas também toda a humanidade é uma forma de onda.

A Terra, um ser cósmico vivo, é a sua forma de onda única, como também o Sol e o Sistema Solar são as suas próprias formas de ondas. A galáxia também é uma grande onda de freqüência. Todo o universo vibra, com ondas de freqüência dentro de outras ondas, com ondas de freqüência gerando outras ondas.
Tudo está vibrando, tudo está em movimento.